JESUS, NOSSO SALVADOR

JESUS, NOSSO SALVADOR

“Aquele que é a Palavra tornou-Se carne e viveu entre nós. Vimos a Sua glória, glória como do Unigênito vindo do Pai, cheio de graça e de verdade“. (João 1.14 – NVI)

O plano de Deus de enviar um Salvador foi revelado aos homens logo após a queda da humanidade. Adão e Eva pecaram, e Deus declarou à serpente: “Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar” (Gênesis 3.15 – NVI). Após o pecado universal, observamos que toda a Bíblia aponta para Cristo.

No livro de Gênesis, Deus mandou Noé construir uma única arca com uma única porta. Seria o único caminho para alcançar salvação e não ser morto pelas águas do dilúvio. Os que entraram na arca (Noé e sua família) foram salvos, mas todos os outros pereceram. Na história do patriarca Abraão, esse não temeu sacrificar seu próprio filho, pois acreditava no Deus provedor. E Deus proveu, enviando um carneiro no lugar de Isaque, assim como Jesus morreu por nós, em nosso lugar.

Em Êxodo, Moisés é a figura do libertador do povo, enviado para tirar os hebreus da escravidão no Egito, assim como Jesus é nosso libertador e nos tira do reino das trevas, onde abunda o pecado, e nos leva para o Seu Reino, onde abunda a graça. Observamos também que, por meio da lei mosaica, o sacrifício de animais era necessário para haver perdão dos pecados e restauração da comunhão com Deus. Mas, na Nova Aliança, temos um Sumo Sacerdote, puro e perfeito, que Se sacrificou uma única vez na cruz para tirar nossos pecados.

Os profetas também anunciavam a vinda do Messias. Jeremias profetizou: “‘Dias virão’, declara o Senhor, ‘em que levantarei para Davi um Renovo justo, um Rei que reinará com sabedoria e fará o que é justo e certo na terra’” (Jeremias 23.5 – NVI). O profeta Isaías também anunciou: “Por isso o Senhor mesmo lhes dará um sinal: a virgem ficará grávida e dará à luz um Filho, e o chamará Emanuel” (Isaías 7.14 – NVI).

Para abrir o caminho para Cristo, João Batista também revelou a vinda do Cordeiro: “Ele é Aquele que vem depois de mim, cujas correias das sandálias não sou digno de desamarrar. (João 1.27 – NVI).

As profecias a respeito do nascimento de Jesus se concretizaram. Deus foi inteiramente fiel ao Seu plano de enviar um Salvador. Jesus é o nosso Sumo Sacerdote, Cordeiro sem pecados, libertador, reconciliador, resgatador. Ele é o Pão do Céu, a Luz do Mundo, o Caminho, a Verdade e a Vida. Ele é o Príncipe da paz e o Pai da eternidade, que deu a Sua própria vida por amor aos homens. Ele é o Cordeiro digno de toda a nossa adoração.

“Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber poder, riqueza, sabedoria, força, honra, glória e louvor!”. (Apocalipse 5.12 – NVI)

:: RAQUEL CARSI

Comments are closed.