Deus está chamando sua igreja para ser hospitaleira

Deus está chamando sua igreja para ser hospitaleira

Admiro pessoas hospitaleiras. Estou me referindo àquelas que sempre estão dispostas a abrir suas casas e se sacrificar pelos outros. É assim que eu quero ser. Por quê? Porque é assim que é Deus. Deus ama as pessoas e está em constante comunidade com os outros membros da Trindade. Ele chama a igreja de Sua família e promove o amor acima de todas as outras características. Na verdade, Ele disse que, pelo nosso amor, o mundo saberia que somos seus discípulos.

A hospitalidade é difícil. Minha esposa e eu lideramos grupos de vida nos últimos 20 anos. Na maioria das vezes, nós não apenas lideramos o grupo, mas hospedamos em nossa casa. Penso que é melhor ter um anfitrião permanente, mas essa não foi nossa experiência. É difícil quando as pessoas vão embora tarde e espera-se a limpeza. É difícil quando penso em muitas tarefas para ser hospitaleiro. No entanto, minha oração é que a Trindade me faça mais como Ele.

Lembro-me quando plantamos a igreja em Moreno Valley, CA, usando nossa casa como plataforma de lançamento. Eu lutei com a constante barragem de pessoas em nossa casa e a bagunça resultante. Eu achei difícil praticar hospitalidade e estava sempre de joelhos, pedindo a Deus paciência e graça para lidar com certas pessoas. Deus continuamente teve que me lembrar que minha casa e pertences não são meus. Eles pertencem a Ele, e Ele quer usá-los para abençoar os outros.

Na sociedade de hoje, a hospitalidade está se tornando uma arte perdida. As pessoas são muitas vezes possuídas por suas posses, insistem em seu tempo pessoal e abrem suas casas cada vez menos.

Nos tempos do Novo Testamento, a hospitalidade retratou a mensagem do amor de Deus através de Sua nova família. Porque a Igreja Primitiva se encontrava em casas, a hospitalidade era uma prática natural e necessária. Isso ajudou a promover laços familiares entre os crentes e proporcionou um cenário para moldar e reforçar uma nova identidade.

Paulo encorajou a igreja em Roma a praticar a hospitalidade (Romanos 12.13), o escritor de Hebreus lembrou aos fiéis que não negligenciem a hospitalidade (Hebreus 13.1-3) e Pedro desafiou a comunidade a oferecer hospitalidade sem arrependimento (I Pedro 4.9). A hospitalidade, em cada uma dessas passagens, é uma expressão concreta de amor para a família de Deus e além de estranhos, tal como vemos no Antigo Testamento.

Essa hospitalidade não era apenas prática, mas era vista como realmente participar do ministério evangélico. João, o apóstolo, diz: “Amado, procedes fielmente naquilo que praticas para com os irmãos, e isto fazes mesmo quando são estrangeiros, os quais, perante a igreja, deram testemunho do teu amor. Bem farás encaminhando-os em sua jornada por modo digno de Deus; pois por causa do Nome foi que saíram, nada recebendo dos gentios. Portanto, devemos acolher esses irmãos, para nos tornarmos cooperadores da verdade” (III João 1.5-8).

Deus está nos chamando, sua Igreja, para abrir nossos corações e casas para os outros. Vamos ser hospitaleiros, como a Trindade.

Joel Comiskey

Comments are closed.