Células claramente definidas fazem mais e melhores discípulos

Células claramente definidas fazem mais e melhores discípulos

Algumas pessoas pensam que eu sou muito fanático sobre células. Eu as surpreendo quando eu digo a elas que não sou apaixonado pelas células por si só. Em vez disso, meu foco é fazer discípulos que fazem discípulos (ajudando as pessoas a se tornarem mais como Jesus). O propósito de Deus é fazer discípulos, e Ele escolheu fazer isso em um pequeno grupo (Mateus 28.18-20).

A célula possui todos os elementos necessários para criar ministros. Líderes de células eficazes pastoreiam, evangelizam, treinam, aconselham, encorajam, ouvem e desafiam os seguidores de Cristo. Aqueles que lideram as células fazem o que os pastores fazem.

Algumas igrejas ampliam sua definição celular para incluir as aulas da escola dominical, o coral, os anciãos, os comitês, os círculos femininos e assim por diante. Na intenção de não ofender ninguém, eles chamam tudo de um grupo de células. O problema com essa mentalidade é que o discipulado sofre. Um grupo de células, ao contrário de muitos pequenos grupos, inclui evangelismo, desenvolvimento de liderança e multiplicação.

As igrejas são tentadas a rotular tudo de um grupo pequeno porque é uma maneira de adaptar rapidamente uma igreja ao ministério de pequenos grupos, mas no final, poucos discípulos são formados. É o que eu chamo de integração defeituosa.

O discipulado também sofre quando as igrejas diminuem o compasso e encorajam seus grupos a se encontrarem a cada 15 dias, um intervalo de três meses no verão e dois meses no inverno. A motivação é dar às pessoas ocupadas mais tempo. A realidade é que os discípulos raramente são formados em encontros não frequentes e as pessoas perdem o interesse.

Para garantir que os discípulos se formem, é importante começar com uma definição holística de qualidade de um grupo de células. Aqui é o que eu defendo e reparei nas igrejas celulares em todo o mundo:

Grupos de três a quinze pessoas que se encontram semanalmente fora do prédio da igreja com o propósito de evangelismo, comunidade e crescimento espiritual, com o objetivo de fazer discípulos que fazem discípulos, resultam na multiplicação da célula.

A multiplicação simplesmente dá o contexto para um discípulo para ministrar. Big Bear Christian Center define seus grupos de células de forma semelhante, mas com uma ênfase diferente:

No centro do Big Bear Christian Center estão grupos de vida de três a quinze pessoas que se encontram semanalmente no Big Bear Bear Valley. Empoderados pelo Espírito Santo através da oração, seu propósito é fazer discípulos através do crescimento espiritual, da comunidade e do evangelismo, resultando em multiplicação de grupo.

As células têm muita liberdade em relação a onde elas se encontrarão, a palavra que elas seguirão, sua homogeneidade, nível de participação e como elas chamam a si mesmas. No entanto, uma vez que as células são a igreja e onde os discípulos são formados, é essencial que elas mantenham um alto nível de qualidade.

As células devem manter um equilíbrio adequado entre qualidade (por exemplo, definição clara) e flexibilidade (por exemplo, localização, nome, homogeneidade, palavra, participação, etc.). Como as primeiras igrejas domésticas, as igrejas celulares modernas acreditam que a célula é a igreja e merece uma definição de qualidade. As igrejas celulares priorizam a definição da célula porque acreditam que é a melhor maneira de fazer discípulos.

E você? Como você define seus grupos de células?

É uma das maiores autoridades mundiais sobre o movimento de igrejas em células. Tem PhD em crescimento da igreja pelo Seminário Teológico de Fuller. Foi missionário no Equador.

Comments are closed.